quinta-feira, 21 de julho de 2011

Desinteresse


Por Germano Xavier

Deixe, não se sinta obrigado.
Por nada nessa vida vale
o seu segundo de solidão
(de encontro).
Somos mais que um só,
mas precisamos de nós
mesmos.
Quando as paredes lhe forem
grossas, toque-as,
sinta-as
na sua gelidez inflamada
e depois derrube-as
e construa outras
para novamente
derrubá-las,
com raiva e ódio e felicidade,
por ser sempre novo,
de novo,
outro.

Nenhum comentário: