quarta-feira, 3 de abril de 2013

Cânticos de morte (IV)


Por Germano Xavier

Foi no jardim.
O contraste daqueles sorrisos
infantis
com a espera de uma tarde inteira,
que mais era noite.

Eu-infante
ou eu-tardio?

Nenhum comentário: