quarta-feira, 24 de março de 2010

Drama


Por Germano Xavier

Dado à dama a dor do desgosto,
dolorosa dádiva doente.
Desejo demente, declaro:
a dúvida decapitou-me.

Delito, deitei-me defunto.
Demasia de dor deplorável,
desafino de dotes dopados,
dependência devota diária.

Dito diverso do dolo,
dose dormente de droga.
Sou drama, doutrina diversa:
a dor da dúvida humana.

Nenhum comentário: