domingo, 1 de julho de 2012

Extremo Amor


um poema escrito por Lui Vicceli

Quisera Deus que eu pudesse de repente
sentir teus beijos sobre meus lábios apaixonados.
Dar à alma a alegria que o corpo já não sente,
Pois os meus risos estão agora em prantos afogados.

Saber que tu existes e que não posso mais
mirar teus olhos, hoje como dantes.
Bate-me uma saudade insana e voraz
dos anos felizes de quando éramos “amantes”.

Peço, amigos, que não me deem vida,
pois estou morrendo de amor.
Sonhos desfeitos, alma ferida,
já não sei o que é mal nem dor.

E se a razão do meu sofrer é o amor sem preço
não tenham, jamais, pena de mim,
pois o amor que busquei desde o começo
estava apenas no fim.

E se o fim do meu sonho encerra em si mesmo,
eu quero, ainda que eternamente, sonhar e sofrer.
Fazer do sonho a minha realidade e assim viver a esmo,
pois o que faço e sinto é por amar demais VOCÊ!

6 comentários:

Germano Xavier disse...

Crédito da imagem:

"Inferno V by ~complejo"
Deviantart

Marly Bastos disse...

Germano,
O poema é lindo e muito cadente. As vezes queremos esse sofrer, queremos a dor do amor, queremos sonhar na ausência...
Lindo!
Só fiquei em dúvidas quanto a autoria, ja que acima escreveu "um poema escrito por Lui Vicceli" e abaixo "escrito por Germano Xavier"
Seja de quem for, é lindo e lindo.
Beijokas doces

Germano Xavier disse...

Marly querida, o poema não é meu, é do Lui. Embaixo fica meu nome, no automático, pois sou o administrador do blog, simplesmente por ser aquele que posta o texto.

Obrigado pela visita.

Amanda Andrade disse...

Que palavras lindas estas as suas meu querido Germano. São como um beijo ao pé do ouvido para qualquer pessoa.

Beijos e abraços.

Daniele Ribeiro disse...

Ai, suspirante...

Visitando novamente seu lindo e edificante espaço!

Bjos!

PERSEVERÂNÇA disse...

Passando para deixar um grande abraço fraternal.
Nicinha