segunda-feira, 11 de agosto de 2014

A dimensão outra

*
Por Germano Xavier


quando ultrapassarmos a barreira
do tenebroso vácuo
de liberdade ou quando
enfim atravessarmos o vestíbulo
do fim incerto
que dá para o labirinto
- que não é nem termina inferno -
sem fim da vida que vale

quando
a vala saltarmos e o poço
fundo imundo deixarmos para trás
haverá um segundo de se olhar
(multidão em dois)

com o peso de sorrisos abertos
um para o outro trocados
os templos de íris
pela mancha branca
lâmpada nada amena
da hora mais bonita dos plurais 


* Imagem retirada do site Deviantart.

3 comentários:

Arco-Íris de Frida disse...

Qual é a hora mais bonita dos plurais?

Germano Viana Xavier disse...

Eu não me arriscaria a dizer saber...

Daniela Delias disse...

A hora mais bonita.