sexta-feira, 24 de outubro de 2014

As árvores amorosas (Parte IV)

*
poema para a mulher marrom da dolina

Por Germano Xavier

ligar o Chevy Opala SS 1978 era o sinal
lua acesa e o temporal caído na noite
de se fazer

anomalias em segredo de flacidez
dentro do muscle car espíritos que se recordem
valeriam do amor em parágrafos de névoa

embaçamento de para-brisa
ovário refletido no retrovisor central
seus medos cínicos impedindo o nuclear
acolhimento dos espirros eróticos

de rainha só teu nome
tuas Inglaterras eram terras de ninguém
por isso as confissões tergiversadas
sem função de sentimento

(poeta sabe mentir sob crise afrodisíaca)

depois do seminário lunar o homem
girava a chave na ignição
o solo raspado pelos enormes pneus em tração

espessa poeira para apagar a claridade dos breus


* Imagem retirada do dite Deviantart.

Nenhum comentário: