terça-feira, 18 de novembro de 2014

As árvores amorosas (Parte VII)

*
poema para a mulher sem platonismos

Por Germano Xavier


caminhamos
longos anos juntos
e haveria de ser

o rio pormenorizado pelo desejo
o pôr-do-sol desviante e breve
a noite holística e sem história
as completas desavenças de indivíduo

e haveria de não ter
a fenomenologia das lógicas
(subjetivas)

o que houve foi um beijo
ao lado da panela de pressão
num domingo de fomes

um único e apenas
selado em milésimos de segundo


* Imagem retirada do site Deviantart.

4 comentários:

Carlos Laet Goncalves de Oliveira disse...

e a vida é breve como tem de ser
essa maravilha!

Carlos Laet Goncalves de Oliveira disse...

e a vida é breve como tem de ser
essa maravilha!

Carlos Laet Goncalves de Oliveira disse...

e a vida é mesmo breve como tem de ser
essa maravilha

Carlos Laet Goncalves de Oliveira disse...

e a vida é mesmo breve como tem de ser
essa maravilha!