sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

A última quimera da noite escura

*
Por Germano Xavier

dois giros no eixo e abro
a porta do quarto
do hotel silencioso

(a essa hora
ralos escorrem os sujos humanos)

vejo você no meio dos livros
abertos que deixei sobre a cama
teus seios brancos me orientam nortes labiais
e a palavra se manifesta
(há uma intermitência) em língua
- em idioma de amor

visito escotilhas e abro-as
fecho-as (você me sabe marujo)

a última quimera da noite escura
reúne a medida certa das águas
que dão para chegar em tua flor
razão de minha selvageria


* Imagem retirada do site Deviantart.

Um comentário:

Daniela Delias disse...

o amor sobre a cama, perto dos livros. lugar bonito de estar.

belo!