sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

A palavra morna

*
Por Germano Xavier

devo lhe dizer que abjurei do tempo
que desdisse o insucesso das vias
que aceitei o dito em asas repetidas

que apelei para o devir

mas se nem isso foi capaz
de requentar minhas palavras
e de lhe suturar dobras e resquícios
para sentimentos desnutridos
de amor e combate e trilha

se nem isso

lanço-me ao cansaço que denota
a alternância evolutiva dos sentidos
e minha palavra morna passa
a durar apenas

uma última investida de seus nãos


* Imagem: http://www.deviantart.com/art/30-10-05-V-24712760

Nenhum comentário: