sábado, 31 de janeiro de 2015

A sangria

*
Por Germano Xavier

o homem do café Brasileirinho
quando me viu com o livro na mão
capa rosada e miolo em Chamois Fine Dunas
foi logo dizendo sem anteparos
que somente um de todos que havia lido
durante a vida o fez chorar

escutei aquilo olhando fixamente
para as palavras saindo de sua boca

tinham formas memoriais
tons de tempo e desespero
um humor magoado em nódoas
as palavras do velho

sangrou em meu copo toda uma tarde
e a despeito dos frios insossos
ingeri os símbolos das ruínas

despedi-me
destaquei uma nota de dez
atravessei a rua

anoiteceria e amanhã a primavera
poderia ser tocada


* Imagem: http://www.deviantart.com/art/Vague-Memories-of-Togetherness-486514118

Nenhum comentário: