sexta-feira, 13 de março de 2015

A palavra dentro

*
"Mas o trem de casas-vagões
passa ou é passado por?
como poder distinguir
do passado o passador?"

João Cabral de Melo Neto, no livro Quaderna.

Por Germano Xavier


por dentro de você
a que habita a madrugada fria
por dentro de seus dentros
tremor ao calor das horas mornas
por dentro daquele corpo que se esquiva
a imensa estrada sem desvio
por dentro da imagem no espelho
o riso o choro a chama a pele em fogo
por dentro do subterrâneo coração
as imprevistas vistas de horror
por dentro das partes que invadem
o sexo das memórias sem volta
por dentro da jugular que estanca
o sangue dos dias esquecíveis
por dentro dessas vagas na alma
a mentira diária no silêncio
por dentro desse passado arredio
o futuro sem nódoas
por dentro de seus olhos
a pessoa aberta em obra falível
por dentro de suas bocas
a recomendação das manhas
por dentro do moinho da mente
a vontade de elevar e subtrair
por dentro dessa saudade louca
a rua por detrás da sua


* Imagem: http://www.deviantart.com/art/Reflection-512586924