quinta-feira, 16 de abril de 2015

As árvores amorosas (Parte XXIII)

*
poema para a mulher-segredo

Por Germano Xavier

em duas noites
e na dispersão dos dias
a rodovia perigosa nos viu

foto:
carro branco parado ao lado da estrada
mulher abre a porta em faceiro gesto
102 cavalos empurram um instante de amor

fato:
"deite, olha que lua!"

paramos à margem:
o Nada-breu do mundo,
totalmente erótico.

Segredo.
Ali ficamos.


* Imagem: http://www.deviantart.com/art/Trees-IIII-103285999.

Nenhum comentário: