terça-feira, 28 de abril de 2015

As árvores amorosas (Parte XXVI)

*
Por Germano Xavier

poema para a mulher dantesca

na estante, um Dante bem antigo.
para se chegar, antes um abraço de rodoviária.
para se ir, um surfe de ônibus amarelo.
para alimento, um navegar de supermercado.

na Terra de Ipitanga, à casa do poeta-Candombá,
a filha do poeta: recital de significados.

para além do nada, um rumor sob as árvores.
um esquecimento após a ida para nunca-mais.
fiz você carregar o peso de andar comigo.

em prol de nós, sementamos a noite de raízes.


* Imagem: http://www.deviantart.com/art/Trees-81682263

Nenhum comentário: