quarta-feira, 1 de julho de 2015

A salvação

*
Por Germano Xavier

continuamos morrendo
peitos cravejados de breu
o fundo do poço nas marcas do texto
nas cópias descaradas dos papéis
nos impostos sempre pagos em dia

continuamos morrendo
após o uso dos corações
- daquilo que restou dos corações

continuamos
após o medo rotulador
após os 10% de desconto
após a cota única esgotar
a conta nunca fechada
- a multa por viver

morrendo
de tributos em prazos esgotados ou em qualquer valor
na cobrança no código na data na dívida na dúvida
continuamos

à mercê da lei insólita
à espera do último ônibus da cidade
(o dia morto da cidade como um feto
em seu colo) - quem sabe Deus!

CONTINUAMOS MORRENDO
amiga amor amante irmã inimiga: a vida
meus olhos eivados de dor
a minha falta de administração
a minha falha distração
o nosso vagar

MORRENDO, CONTINUAMOS
como hienas nutridas sem casos de doping 
com risos impróprios diante das agruras do ser
com dentes amarelados pelo açúcar salgado
com a mente atolada por países de sangue

continuamos morrendo
aos poucos por nada por tudo
por uma estação sacra inexistente
por uma salvação diária escondida
no cotidiano visceral das imprestâncias


* Imagem: http://www.deviantart.com/art/Salvation-543180936

Nenhum comentário: