quinta-feira, 27 de abril de 2017

Montanhas e árvores (ou Um adendo sobre a vida)

*

Por Germano Xavier



há pessoas que são montanhas. e há pessoas que são árvores. explico. pessoas montanhas são aquelas que são um desafio para nós. que nos provocam o querer alcançá-las, descobrir seus tesouros, adentrar seus recantos, conhecer sua alma. essa pessoa "montanha" nunca será comum. ela será sempre um mistério a ser desvendado, ou apenas contemplado. será admirada em devoção porque a consideramos uma espécie de deus(a) em carne, ossos e encantamentos. esta pessoa que nos diz "suba" constantemente, que nos provoca e/ou nos (des)norteia, pode ser uma figura do passado como um escritor, por exemplo, ou um contemporâneo, como um amor ou amizade ou outro afeto qualquer. o fato é que esta pessoa nos (des)equilibrada, nos motiva ou derruba (se desistimos de...), mas nunca, nunca mesmo, ficaremos indiferentes a ela.

a pessoa árvore é aquela que nos mantém firmes no chão, na razão, no agora. elas são um suporte, um porto seguro, uma certeza de acolhimento. elas, por vezes, nos impedem de sairmos voando em sonhos e ilusões. elas nos impedem de cairmos da "montanha" que tentamos escalar sem condições. essas pessoas são as que estarão sempre nos esperando na porta de suas vidas, com sua paz, cuidado e proteção. elas não se limitam a um tipo de relação. sabemos quem são e onde estão. mesmo que não nos "abrasem" de paixão como a montanha, que não nos domine a vida com o seu magnetismo, que não nos mova para onde quiser e nos arraste ao pé de si pela eternidade, como as "montanhas", sabemos que estarão lá, com sua sombra e firmeza para nos seguir pela vida, pelos anos, pelos labirintos do tempo.

sabemos que todos precisam de uma "montanha" para "vitalizar" os dias, as horas. mas também de árvores para nos ajudar a suportá-los, a manter a vida. 

e resistir.


* Imagem: http://www.deviantart.com/art/Casa-02-03-661901201

2 comentários:

Nadine Granad disse...

Adendo lindo!... Sua seleção de palavras sempre bem conduzida!...

A montanha convive com a solidão da altura,
Perde, muitas vezes, áreas para as árvores...
A árvore perde a cor, folhas e ternuras,
A montanha abraça o céu, trocam fervores...

A árvore almeja uma liberdade que não possui,
A montanha é terreno escarpado...
A árvore gera frutos, retribuem...
A montanha deseja que o cume seja alcançado...

No final, a árvore inveja a proeminência da montanha...
E a montanha quer outra montanha para formar cordilheiras!...

Bom viajar aqui!
Beijos =)

Germano Viana Xavier disse...

Que presente, Nadine!
Que presente você aqui!