segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Ainda sobre teus seios

*
Por Germano Xavier

se a gota escorre desde a nuca
tornando o cabelo uma seta negra
colada aos nus do corpo

se se dobra em volta e num retorno
pela foz do pescoço faz divisa
com o frágil ombro

vai dar a regar os rotundos balões
da mulher em flor
a água

a gota dela arrecadará a velocidade
suficiente para parar
no agudo botão em ponta
no meio do círculo matricial
cor de menina

a gota faz-se de boca-lábios
permanece altiva e em doce contato
como em invertida levitação


* Imagem retirada do site Deviantart.