sábado, 15 de dezembro de 2012

Canto ao John


Por Germano Xavier

Imaginem um mundo azul e humano,
repleto de almas bem-aventuradas
que desejam os corpos, sempre,
e para sempre colados. Que, juntos,
idealizam a supernova estelar,
as constelações fulgurantes
e um planeta sem tróias.
Que sintam o flamejar dos pensamentos
numa acrópole moderna e colossal,
que vivam o gládio sobre os punhos
e a arma amante do amor.
Imaginem o abraço, o abrigo,
a foice que só corta para o bem.
Que queiram as crianças, a vida,
a estrada singela do coração.
Que tenham em cada rosto a precisão
e o enredo único do sentimento,
a suma forma de contágio
e o estágio luzidio da verdade.
Que naveguem no mar alto da imaginação
e que não enxerguem diferenças,
e que não enxerguem a beleza
na falsidade incólume e lisa,
e que cantem o canto mais lindo
para a pessoa presente ao lado;
e que amem o próximo, sua
menina sob todos os olhares,
e que sejam loucos ingleses - umas
ou algumas baratas tontas -,
sem vergonha da vida,
sem medos, sem rancores, sem nada;
e que tenham a vontade,
a inspiração vital pelo suspiroso
vento da alma, incorrigível,
que transcendam toda querença gamética,
que violem toda reprodução onírica de realidade.
Imaginem a avidez, a sagacidade,
a felicidade e a compaixão.
Pensem num mundo sem amarguras,
sem dores, sem esquinas, sem nãos.
Imaginem o meu e o nosso pensar,
no ato prático da purificação...

4 comentários:

Germano Xavier disse...

Crédito da imagem:

"Unreal by *mebilia"
Deviantart

Júlio Machado disse...

Seria lindo. Mas, isso, só é possível imaginar.

Abraços!

Juliana Gerbasi disse...

Posso, posso imaginar...

Evanir disse...

Tenho certeza que esse Mundo absolutamente azul descrito de forma divina que você descreveu seria morar no paraiso ainda em vida.
Sua sensibilidade a flor da pela tem uma visão de um mundo onde poderiamos numa imensa paz .
Um feliz Domingo beijos no coração,Evanir.