quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Gigo e as formigas



 Por Germano Xavier

Parecia até que Jesus Cristo tinha acabado de chegar em Juazeiro, aqui, bem longe ou perto, no norte baiano. Um formigueiro de formigas tontas! Meu Deus, que evento! Sensacional! O evento do ano, quiçá da década! Inesquecível esquecer do foguetório dizendo “venham ser também formigas tontas! Venham ver as novidades aqui no formigueiro de formigas tontas!” Eu passei e vi as formigas tontas, todas tontas, meu Deus! Será que foi Jesus mesmo quem desembarcou aqui? Será, meu Deus? O que será que será, meu Pai? “O que era aquilo?”, perguntei. “Nada não, foi só a inauguração de mais um supermercado.” Pai, perdoe as formigas!

3 comentários:

Controvento-desinventora disse...

É o açúcar do consumismo...

Liza Leal disse...

Olá Germano!
Retribuindo a visita.
Texto bem interessante!

=)

Dani Gama disse...

Em Soterópolis abre um açucareiro novo a cada dia. E como tem formiga tonta faminta (ou ao menos curiosas...)