sábado, 19 de novembro de 2011

Traduzido


 Por Germano Xavier

A tradução é um ato impossível. Schopenhauer estava certo quando disse que “todas as traduções são necessariamente imperfeitas”. Os homens, nós homens, estão, diariamente, tentando fazer alguma espécie de tradução, sem suspeitar de que estão apenas correspondendo palavras e idéias, e não unindo os sentimentos na direção da vida em liberdade. Eu fico aqui pensando com os meus botões se é mesmo possível interpretar sensações ou fugir da naturalidade com que elas nos chegam. Não seria melhor abrir o peito duro e permitir a entrada do vendaval da poesia da vida, sem mentir algum discurso inacabado ou manipulado a nós mesmos e por nós mesmos?

Um comentário:

Controvento-desinventora disse...

A tradução é um dizer...feito na fiandeira do discurso-traje, para o texto-festa-ocasião, que apraz vezes ao tradutor, outras tantas ao seu público.