quinta-feira, 14 de março de 2013

Tempos de Poesia


Por Germano Xavier,
para um dia pleno em Poesia.


para o poeta
cair é um tempo de esteio
o que não é sublime não serve
o vazio só embrulha tempo de espera

para a poesia
é preciso sempre um gole a mais de dor
ou de pura alegria
disciplina árdua a de tracejar magmas
relâmpago vivo assentado sobre o acaso

para quem é vivo
sem adiantos nada daquilo que te dispersa
dum caminho sem pernas sem pressas sadias
poesia é um peixe cravejado na pedra
poetas gotejam seus suores de tentar

posto que um poema todo dia expele vida

2 comentários:

Germano Xavier disse...

"http://www.deviantart.com/art/Joy-is-Everywhere-359376659"
Deviantart

PERSEVERÂNÇA disse...

Feliz quinta-feira, Germano!
Que expressivo poema que me fez rever meu conceito na espera do outro, de entender melhor o sentimento chamado amor.
Abraço fraterno
Nicinha