segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Bilhetes para destristezas



  Por Germano Xavier

I


meu bem,
o café está pronto.

na estante da sala,
abra a portinhola do centro...
deixei meu coração para quando voltar.



II


o teu jardim
palco de (in)versos
tem o tamanho das entregas
o colorido dos avanços

o teu jardim é um vermelho de mim



III


você encontra tudo isto
nas lacunas do não
nos vãos do sim
nos inexplicáveis poemas feitos sem raiz

você encontra o amor
e depois sai reconhecendo romãs



IV


a despeito das agruras,
invade o peito pelas vias
da memória
sempre esta sensação
de trem descarrilando



V


às avessas acordam
seus fios morenos

é tão intenso o precário
instante do primeiro espelho

a gente acorda,
sobressaltado,
assassinando o sonho

e descobre que o real é bem melhor
que as ilusões d’outros ladrilhos



VI



toma teu café,
espera um pouco,
venha ver a manhã...

amanhã, da janela,
não é o dia amargo,

mas a saudade
que não cessa (aromática)
dos teus quentes



VII


aprende uma coisa:

eu me comovo
como uma lâmpada mágica.
não abuse da sorte,
você só tem um pedido.

3 comentários:

Germano Xavier disse...

Crédito da imagem:

"Su linea de papel se rompe II by ~complejo"
Deviantart

Talita Prates disse...

Encanta-dor.

Adorei.

Talita
História da minha alma

Jussara Christina disse...

Olá! Estava navegando na blogosfera e me deparei com teu blog, adorei!
Amo fazer novas amizades, conhecer pessoas, trocar idéias, novas perspectivas, algum sentido pra tudo isso aqui.
Teu cantinho é belo, cativante ... já estou te seguindo...
Se puder visita meu blog, e conheça um pouquinho desse ser complexo kkkkkk..
Abraços apertados!

*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` *♥ Jussara Christina ♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥