quarta-feira, 16 de maio de 2012

Literatura pode ser ensinada?


 Por Germano Xavier

É possível ensinar alguém a escrever literatura? É justamente acerca desta problemática que a matéria "Cartas na mesa", do jornalista Jerônimo Teixeira, aborda. De maneira comparativa, o repórter traça uma espécie de resenha do livro "Cartas a um jovem escritor", do romancista peruano Mario Vargas Llosa. Nesta reportagem, o autor envereda-se no antigo hábito que certos escritores tinham de agir como verdadeiros conselheiros literários, receitando em forma de missivas as técnicas fundamentais para o bom desempenho do ato de redigir textos literários. Aprender a escrever como cânones certamente não é uma faculdade conquistada apenas com a leitura de livros de tais portes, até porque a escrita beira o "humano", e isso pouco se adquire com a metodologia livresca de determinados autores. Para os interessados no assunto, vale a pena conferir os dois textos supracitados.

3 comentários:

Germano Xavier disse...

Crédito da imagem:

"My Own Groove
by ~saabie"
Deviantart

Controvento-desinventora disse...

É certo que não se ensina, se incentiva e orienta...O primeiro caminho é incentivar, porque gostar de escrever já é um bom começo e oferecer leitura pra que cada um,através da diversidade da criação literária, vá descobrindo seu próprio caminho; em segundo a orientação, com base na experiência de quem escreve, pois orientar não é apontar caminhos, mas dizer que eles existem. Por fim deixar acontecer o texto, pra que o próprio autor saiba lidar com ele e burilá-lo ou apagá-lo, quando achar necessário refazendo assim o ser literário sem academicismos, teorias, métodos, deixando nascer de si e em si-mesmo a praxis da criação.

URBAN.GO disse...

Penso que qualquer possível "dom" artistico, nasce com as pessoas. Se escrever é esse dom, então ele apenas pode ser moldado, não por regras, dicas ou outro, mas apenas e só pelo desejo que o corpo tem de escrever o que lhe vai por dentro.No jornalismo, existem alguns bons escritores, pena é que nunca tenham visto para além das "regras" que lhes ensinaram na escola. Outros "ditos" escritores, na verdade seriam talvez uns melhores jornalistas, pois tendem em confundir a verdade com a deturpação.
Em todo caso, sou de opinião de que todos devemos seguir a nossa intuição e ser em consciência o melhor escritor ou ... jornalista possível.
Abraço, não conheço a tua faceta de jornalista (mea culpa) mas penso que és um bom escritor.
Fica bem meu amigo, boa semana.