sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A autoria da reflexão


Por Germano Xavier

o outro
em lugar
de explicá-lo

ou descrevê-lo

o todo
em seu vigor
hipotético

hipotético-teórico

a medida
assumida
como sendo

talvez

5 comentários:

Germano Xavier disse...

Crédito da imagem:

"Ghost Town
by *YourForgiveness"
Deviantart

Andressa disse...

Conheci o Ted falando Quiçá.

Dauri Batisti disse...

Talvez tem um som tão bonito, não?, ou será talvez apenas um gosto meu? Pode ser, maybe. Maybe na lingua inglesa também soa bem,

essa música das palavras talvez tenha a ver com o que elas dizem, um talvez será bem melhor do que uma certeza de ferro, um peso de mão a marcar em vermelho a pele feita para o toque.

Escorre suave um talvez como filete de azeite, ou um gole de vinho que se espalha pela boca, marcando seus várias pontos nas diversas e específicas papilas gustativas, ou seja um talvez é macio e tem sabor.

A certea reta, lâmina cortante, corte na boca sangreta nem sempre faz a volta, a curva, sem deixar cair o que lhe vai na carroceria.

Tal sorte, tal modo, tal vez foi aquela, ou essa, das medidas, explicações perdidas, deambulações de dizer Abraço forte pra você.

Ps. Fico aqui triste pelos teus textos perdidos.

Jozi Elen Fleck disse...

Talvez isso tudo seja perfeito.
Abraços,
Jozi

Derland disse...

Adorei esse blog ele tem otimos textos depois dê uma olhada no meu blog http://www.derlandreflexivo.blogspot.com/
E se quiser deixar sujestões e criticas eu irei adorar, pois e sempre bom ouvir quem ja conhece sobre o assunto.