sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Feito assombramento do cão



Por Germano Xavier

Hoje, apresento a vocês a história de Doró. Mais uma criação minha, talvez minha melhor criação. Talvez o "menino dos meus olhos". Tenho muitos capítulos já escritos e hoje ele me pediu a vida. Cansou da escuridão das gavetas e do negro dos meus arquivos. Doró ganha vida a partir de hoje e aprende o caminho do mundo. Doró que sou eu, que é você, que é tudo e todos. Um menino que não aprendeu a maldade, que ainda acredita na água cristalina. Um menino que sonha, e só.


I
doró juntava as mãos
numa saraivada de aplausos
toda vez o vento abraçava
a velha mangueira
perto ali quintal de casa
perto ali quintal de sonhos

doró cria do mundo ensimesmado
pensava os seus botões
morenidão
do seu gesticular descamisado
"se mesmo sô do mato bicho levado
e se rio eu sozinho desmiolado
acredite culpa num sofro no fundo
esses homi tudo aconjuntado
rasga de inveja pru mim abençoado
p'essas nuve d'algodão amaciado
p'esses vento de coração lavado"

doró cai cai
e tôma bâi pelado de outras roupa
da alma
quiaqui num tem fantasma na gente colado
feito assombramento do cão

pra bicho grande cassaco foge

e era mesmo dessa maneira o menino
arredio mas bem conversado

esperto doró bicho do mato
via tudo pelos buracos
e tresmalhava tudo pra outras bandas
que não as dele, e era e só

4 comentários:

Germano Xavier disse...

Crédito da imagem:

"Menino
by ~joaofred"
Deviantart

Eveline disse...

Que bonito, Germano, a vida que deste a doró.

CARLA STOPA disse...

Que bom que deu-lhe vida para nosso encantamento...Bem-vindo à lida Doró...

Janaina Cruz disse...

Existem criações nossas que viram verdadeiros espelhos, está perfeita tua criação...