terça-feira, 11 de setembro de 2012

O bandido



 Por Germano Xavier

Eu sou um bandido romântico,
ainda mato por prazer.

Noite passada
entrei madrugada adentro pela Rua Canabrava,
e o sol já nem era mais.

A lua fez um portal cintilante
no meio de tudo.
Lá no centro, atravessada
entre árvores e automóveis,
estava quem havia me matado primeiro.

8 comentários:

Germano Xavier disse...

Crédito da imagem:

"Anny by ~2dlara"
Deviantart

Dauri Batisti disse...

estou passando por aqui pra te dar um bom dia, vamos adiante, bye.

marlene edir severino disse...

..."e o sol já nem era mais.
A lua fez um portal cintilante"

Quanta beleza no céu disponível
assim como teu poema, Germano...

Um abraço

Marlene

Yohana SanFer disse...

Que descoberta bonita eu fiz....teu blog, tua escrita...gostei de tudo aqui!

Nara Sales disse...

Belo poema.

POESIA NA ALMA. disse...

Lindo poema Germano!

Rodrigo Passos disse...

Belo texto, saio feliz do seu espaço.

Fouad Talal disse...

cara,

quantos mortos-vivos não vagam por esse mundo?