segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Yolanda Almeida: a professora


Por Germano Xavier

Homenagem da turma 2006.1 de Letras/Português e suas Literaturas
da UPE à professora das professoras.


Início do curso de Letras/Português e suas Literaturas na Universidade de Pernambuco/Campus Petrolina. Uma senhora de andar elegante e aparentando uma simpatia gratuita e verdadeira entra na sala de aula. A turma inteira está curiosa, ansiosa. Afinal de contas, é mais uma nova professora em nossas vidas. Ela olha para o rosto de todos, observa tudo com um ar pacífico e maternal. Todos se ajeitam em suas cadeiras. O burburinho é logo abafado por um silêncio de espera. A professora começa a falar. Apresenta-se: “Meu nome é Yolanda de Almeida”. Pronto! Aquela seria a primeira vez que ouviríamos o seu nome que, por sua vez, nunca mais sairia de nossas memórias. Aquela não seria mais uma professora dentre todas as outras e outros. Yolanda é um nome eterno, gravado em cada aluno como uma tatuagem, ou uma boa cicatriz. Bastaram duas ou três frases produzidas por ela e já sabíamos o quão imenso era aquele ser que estava prostrado no centro da sala no intuito de nos formar educadores. Professora Yolanda nos ensinou que é fazendo o simples com competência, agindo simples com responsabilidade e sendo simples os maiores segredos para o sucesso enquanto educadores que seremos. Aprendemos com suas palavras que ser professor é professar a fé e a certeza de que tudo terá valido a pena se o aluno sentir-se feliz pelo que aprendeu através de nosso esforço e pelo que ele nos ensinou... Aprendemos que ser professor é consumir horas e horas pensando em cada detalhe daquela aula que, mesmo ocorrendo quase todos os dias, a cada dia é uma aula única e original. Aprendemos com a senhora que ser professor é entrar cansado numa sala de aula e, diante da reação da turma, transformar o cansaço numa aventura maravilhosa de ensinar e aprender. Professora Yolanda, foi a senhora que nos ensinou que ser professor é importar-se com o outro numa dimensão de quem cultiva uma planta muito rara que necessita de atenção, amor e cuidado. Foi através de seus ensinamentos que aprendemos que ser professor e ser humano é ter a capacidade de “sair de cena”, sem jamais sair do espetáculo, que ser professor é apontar caminhos, mas também deixar que o aluno caminhe com seus próprios pés. Professora Yolanda, a senhora possui um currículo insuperável: Graduada em serenidade, Pós-Graduada em maturidade, Mestre em amor ao próximo, Doutora em dignidade e sabedoria, Pós-Doutora na arte de ensinar. Nenhuma palavra é capaz de expressar aquilo que a senhora representou, representa e representará para todos nós, seus discípulos. Só nos resta agradecer por todas as orientações, todas as dicas, todas as experiências, todas as horas, todas as noites, por todos os sins e por todos os nãos. Resta-nos agradecer somente, por tudo. Obrigado, obrigado, nosso muito obrigado.

6 comentários:

Germano Xavier disse...

Crédito da imagem:

"Professora primeiro ciclo by ~PaulaFrade"
Deviantart

Paula Frade disse...

Olá boa noite! Fico muito feliz que tenha escolhido a minha ilustração para o seu lindíssimo texto. É uma honra! Também sou professora... mas em Portugal! Professora de arte. Felicidades!
http://pasteldecor.blogspot.com

;) Paula Frade

Fun disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriano Silva Leite disse...

Professora, à tua ilustre pessoa a beleza das rosas e o inefável amor da vida.

Urbano Gonçalo disse...

Porque será que todos temos uma professora na nossa vida?!!
Eu tive uma no meu 4º ano, que me disse assim; - Tens dentro de ti muita escrita, não a afastes ... segue-a!
Ela lá sabia, como ?!! Eu não sei!
Também lhe dediquei um post (Eu e ... D. Qixote)
Abraço, fica bem.

Romário Vieira (UPE-2006) disse...

Mestre Germano, como vai você? Estava fazendo uma pesquisa sobre essa sumidade que é a Profª Yolanda e encontrei a bela homenagem que você fez. Você conseguiu dizer aquilo que todo aquele que a conhece sente. Um abração para você. Saudações.